18.4.16

Série pra ver: The Astronaut Wives Club

Nada melhor do que uma série pra dar uma relaxada, né?! 
Eu confesso, sou uma viciada em séries e quase nem vejo mais filmes.

Ainda mais se for com uma pegada histórica ;)

Vou indicar aqui no blog algumas séries que valem a pena a ver e que tem tudo a ver com a temática vintage que apreciamos tanto.



A primeira série indicada se chama The Astronaut Wives Club, algo como o "clube das mulheres de astronautas".

Esta série foi produzida em 2015 pelo canal ABC baseada num livro de mesmo nome escrito por Lily Koppel. Na verdade, se trata de uma minissérie de 10 capítulos que conta a história real de 7 mulheres que eram casadas com os astronautas americanos do projeto Mercury da Nasa que realizavam uma série de vôos espaciais experimentais entre 1961 e 1963.






(A foto da esquerda mostra as verdadeiras Astronaut Wives e a foto da direita a versão da série de TV)

Como este programa da Nasa foi um dos primeiros da corrida espacial na época, os astronautas foram muito visados pela mídia americana. Mas como ficavam muito tempo em serviço, o foco acabou mudando para suas esposas que passaram a participar de um reality show mostrando um pouco de suas vidas acompanhando os maridos.



Nessa série, dá pra ver bem como era o modo de vida americano ou como as pessoas queriam que ele fosse, escondendo problemas reais do dia a dia dentro de casa e mostrando a vida como um lindo comercial de margarina.



Além de toda a estética dos anos 60, tanto no figurino quanto nos cenários, você vai encontrar conflitos reais de mulheres que eram donas de casa e precisavam se dedicar ao marido e aos filhos, mesmo quando essa não era a verdadeira vontade delas.



É interessante ver como mesmo na década de 60, certas coisas ainda eram consideradas escândalos sociais, como o fato da mulher ter sido divorciada, por exemplo, mas a traição por parte do marido era aceita como algo normal e "coisa de homem" mesmo.

Não tem no Netflix, mas você encontra em sites de séries online por aí.
Vale a pena conferir! ;)


Dica da amiga: Bia Bonini

6.4.16

Saias e saiotes Bia's Closet - moda retrô romântica!

Esses dias chegou um presente mais que especial da Bia's Closet, uma marca idealizada pela amiga Bianca Zavitoski, que apresenta uma moda retrô romântica e autêntica.


Alguns dos modelos da marca / Foto por: Guto Almeida

A Bia's Closet traz desde saias lápis e godês, blusas e conjuntinhos de hot pants, até acessórios imprescindíveis para dar volumes às saias, como os saiotes, também conhecidos como anáguas.

As peças tem uma modelagem vintage, com um toque romântico e lúdico que lembram muito as histórias de contos de fadas. Impossível não se sentir especial com uma peça dessas!

Ela me enviou uma saia godê e um saiote para mostrar aqui no blog.



A saia godê pode ser usada com ou sem o saiote, mas certamente ficará muito mais bacana se você utilizá-la por baixo, com o detalhe da borda aparecendo. Veja só!




 Você pode tanto puxar o saiote mais pra cima, quanto pra baixo. Tanto o saiote, quanto as saias são confeccionados com elástico forrado e não prejudicam a silhueta, pelo contrário, ajudam a criar uma cintura mais afinada que contrasta com o volume da saia. 

O elástico forrado é muito bom pois se ajusta à cintura, então caso suas medidas oscilem um pouco, sua saia te acompanhará numa boa ;) 


Uma das características da peça é seu acabamento impecável. Já o saiote, ou anágua, tem até 3 camadas! Uma de cetim e outras duas de filó com renda. Sendo assim, você pode usar tranquilamente o saiote até sem saia por cima!! Dúvida? 
Quer ver??




Pois é uma graça e dá pra montar várias combinações! 
O saiote é confeccionado tanto na cor branca, quanto na preta e pode combinar à vontade com saias de todas as cores.


Para quem quer conhecer mais sobre a marca, deixo os links aí embaixo:

Bia's Closet - www.biascloset.com.br
Facebook Bia's Closet
Instagram: @bias.closet

=)

20.3.16

Meu primeiro ensaio retrô! Parte 1 - em parceria com salão Mademoiselle

Este é o primeiro ensaio fotográfico do Blog em parceria o salão retrô Mademoiselle!!

Para que o ensaio fosse realizado foram necessários:

- Uma amiga cabeleireira e maquiadora super animada.
- Um namorado armado de câmera fotográfica.
- Uma mãe contra-regra e ajudante de produção.
- Um senhor muito simpático que passou na rua com seu carro fantástico e o ofereceu para as fotos.

Na verdade, tudo isso em cima aí aconteceu de verdade!
A ideia do ensaio foi da minha amiga e parceira Mariana que tem um salão de beleza todo retrô na cidade de Itanhandu - MG e estava doida para tirar umas fotos bacanas. Apesar da timidez eu cedi aos apelos e embarquei na aventura.

Não sou modelo e nunca tirei fotos assim, mas recomendo à todas as meninas que tem vontade! Apesar da travada inicial, ensaios fotográficos feitos com pessoas legais ajudam a sua auto-estima e podem ser muito divertidos.

Recomendo!










(Fofoca de salão) 











Essa é a parte 1 do ensaio e em breve posto a parte 2!

Se você também tem vontade de fazer, minha dica, faça logo.

Não tem essa de ter que ser modelo, de não ter corpo de modelo, de ter vergonha. 
E se você não tem toda essa equipe para te ajudar, hoje em dia existem alguns estúdios especializados em te transformar em Pin-Up ;)

Figurinos:
- Mariana: Vestido preto e anágua Lucy Jones
- Aline (eu): Camisa de flamingos Vudu / saia preta e anágua Lucy Jones

29.2.16

Diga NÃO aos programas de moda da TV

Sabe aqueles programas sobre moda que costumam passar na TV, principalmente em canais como Discovery H&H, GNT, TLC e agora também na TV aberta? Pois é, é sobre eles que quero falar.

São programas de moda que tem por finalidade modificar o visual de uma pessoa.
Algumas vezes, as pessoas são indicadas para participar por parentes e amigos ou se inscrevem por conta própria.

A grande questão é que muitas pessoas que aparecem nesses programas são pessoas com estilo alternativo e que fazem parte de uma sub-cultura. Seja uma pin-up, uma gótica ou uma steampunk, elas são completamente depreciadas no show simplesmente porque as pessoas na rua as acham esquisitas.

Ou seja, a pessoa é obrigada a deixar seu estilo particular de lado para se parecer mais "normal", além de ser depreciada pelo apresentador que faz caretas horríveis quando elas mostram as peças de roupas que costumam usar.




Eu digo isso pois não acredito que a cor de um cabelo ou de uma roupa possa definir o caráter de uma pessoa, nem sempre as mais "adequadas" são as melhores pessoas. Mas, infelizmente, o preconceito está aí para quem quer julgar o outro pela primeira impressão.

Por exemplo, um dos programas do canal TLC, conhecido como "Love, Lust or Run", apresentado por Stacy London, mostrou uma pin-up que tinha dificuldades em aceitar o corpo e os quilos que tinha ganhado com o passar dos anos. 
No programa, ela alega que era magra em sua juventude e que depois que ganhou peso passou a não aceitar o próprio corpo. Com isso, resolveu adotar o estilo pin-up para "disfarçar" o corpo e chamar a atenção para o estilo mais ousado.



Sinceramente, não faz o menor sentido.

Não vejo sentido algum em alguém resolver adotar o estilo de uma pin-up moderna para disfarçar o corpo. Sério. Nos Estados Unidos existe uma cultura muito forte que é ligada à música rockabilly e suas vertentes, e não apenas uma modinha passageira como em outros lugares. Com certeza ela seria ridicularizada por outras pessoas do meio.

Portanto, nem sempre as histórias que as pessoas contam nestes programas são verdade.

Mas independente disso, ela foi considerada "inadequada" para os padrões da moda de Stacy London.

Então, passaram a desmontar todo seu visual e a vestir de uma forma que parecesse mais moderna, atual e se encaixasse melhor no padrão de moda "plus size" que é permitido usar por aí. 

O resultado final foi esse:


Ela pode até ter ganhado uma silhueta mais enxuta, mas não vejo nenhuma referência retrô neste último visual.

Daí eu pergunto, em que momento a personalidade, os gostos e preferências da pessoa foi levada em consideração?  

Nenhum.

Até porque a maioria das roupas escolhidas para a pessoa se sentir "adequada" fazem parte de merchandising puro e simples. Muitas lojas fecham parcerias com esses programas e cedem as roupas em troca de divulgação.

Em nenhum momento é enfatizado que o estilo pessoal deve ser levado em conta. Em nenhum momento perguntaram à participante quais cores ela gosta de usar, como é seu dia a dia, se prefere salto, tênis ou sapatilha, qual o gosto musical, e por aí vai.. 

Este pensamento retrógrado de que temos que seguir as regras impostas pela moda é enfatizado neste tipo de programa e gera ainda mais preconceito contra aquelas pessoas que tem gostos diferentes.

...

A moda deveria ser utilizada para enfatizar pontos positivos das pessoas dentro daquilo que elas gostam de usar

Exemplo, existe uma regra de moda que diz que gordas não devem usar listras horizontais, pois alargam a silhueta. E se você for estudar design vai descobrir que listas horizontais realmente dão a ilusão de aumentar superfícies. MAS isso não significa que a pessoa gorda não possa utilizar listras!!

Caramba, essas regras de moda só servem para excluir pessoas..

Isso sem contar que a maioria dos participantes destes programas são pessoas ligadas à culturas muito pequenas, que tem uma forma de se vestir muito diferente do "convencional", reforçando então, a ideia errada de que elas são más pessoas.

Não quero dizer que o visual não possa ser melhorado e aprimorado. Mas que deveria ser feito dentro do contexto de como a pessoa se sente bem em se vestir.

E isso com certeza esses programas não fazem.

Se você tem um estilo característico e não quer abrir mão por conta do julgamento de outras pessoas, ao invés de programas lixo como este, procure por pessoas reais e blogs na internet que levantam a bandeira do seu estilo. 

Seja, magra, fitness, gorda, gótica, rockabilly, lolita, street, não importa.. o seu estilo é mais importante que toda essa cag*ção de regra por aí.

Seja mais você.

14.2.16

Vestidos retrô da Yeahs Vintage - ideal pro verão!

A Yeahs Vintage é uma marca de moda retrô feminina que surgiu há algum tempo no mercado. A idealizadora é a Pamela Tozi, modelista que foca sua coleção principalmente em vestidos leves e soltos para o dia a dia.



As peças são confeccionadas e vendidas em um stand lá na Cada Qual, uma loja colaborativa que fica na famosa Rua Augusta em São Paulo. Mas ela também faz sob encomenda e envia para qualquer lugar do país.

Dá uma olhada na peça que eu recebi para mostrar aqui no blog!


Confesso que achei o vestido super fresco e já usei várias vezes, desde então!

Ele tem uma gola muito simpática e possui comprimento médio, o que é ótimo pois você não precisa ficar preocupada se o vestido está deixando aparecer o que não deve.. (se é que você, me entende...rs) 
Com o elástico na cintura, ele se adapta à vários tipos de corpos diferentes com cinturas e bustos de diversos tamanhos.



Com um vestido desses, não precisa de muitos acessórios para ficar bem arrumada. É super prático e dá para usar em várias ocasiões !!

Os vestidos da Yeahs Vintage ainda podem ser encontrados em outros modelos, com opções de mangas e comprimentos diferentes, dá uma olhada:



E várias outras opções de tecidos! Tem para todos os gostos.. gatinhos, bolinhas, cupcakes, cerejas..


Para conhecer mais sobre a marca e ver outras opções de vestidos perfeitos pro verão, dê uma olhadinha na página do facebook: Yeahs Vintage - Facebook

Aproveite, pois ainda tem vários em promoção com precinho muy amigo!




10.2.16

Você sabia que as fotografias de antigamente eram retocadas ??

As mulheres famosas de antigamente (modelos, cantoras e atrizes de Hollywood) utilizaram muitos truques para parecem mais magras e mais bonitas.

Não que isso seja realmente necessário, já que o blog Retrô Rock defende a liberdade das mulheres em relação aos padrões de beleza impostos pela mídia. 
As mulheres de antigamente também sofriam com isso, mas tinham outros truques para lidar com esses tais padrões impostos.

Além da maquiagem carregada que escondiam linhas de expressão e rugas, além de suavizar a pele, o uso de lingeries reforçadas e corsets constantes permitiam alterar as curvas do corpo, escondendo dobrinhas e marcando a cintura.

Mas, os truques não paravam por aí. Há quem pense que o retoque de fotografias surgiu com o advento de programas como o photoshop. Mas, antigamente existiam outras formas de retoques e recortes de fotografias muito mais complexos, porém, efetivos.

O site Petapixel.com postou uma matéria legal um tempo atrás onde mostra uma fotografia da atriz Joan Crawford, em 1931, para divulgação de seu filme 'Laughing Sinners'.

A imagem original mostra a atriz com sardas e traços naturais da pele.
A fotografia foi tirada por um famoso fotógrafo de celebridades chamado George Hurrell.
Depois, foi enviada para um profissional chamado James Sharp para que retocasse os traços no próprio negativo antes da revelação da foto.

O resultado você vê a seguir:


 Foto original

Foto retocada

Obviamente, as imagens não retocadas não eram divulgadas, dando a impressão de que as atrizes famosas eram intocadas pelo tempo.

Algum tempo depois foi criada uma máquina para ajudar no processo de retoque de fotografias.
Chamada de 'Adams Retouching Machine', ela segurava negativos de até 8 x 10 polegadas e gerava uma vibração enquanto o profissional retocava o negativo com escovas e lápis próprios para o uso.





Para quem quiser se aprofundar no tema de retoque de negativos, segue um link a seguir: http://leadholder.com/lh-non-kodak.html

Hoje em dia, o padrão de beleza é cada vez mais cobrado pela mídia, fazendo com que mulheres e homens fiquem cada vez mais irreconhecíveis em publicações recheadas de photoshop.

Será que algum dia chegaremos a valorizar a diversidade natural como beleza? Ou ficaremos cada vez mais focados em nos parecer com bonecos simetricamente perfeitos e plastificados?

Dá pra ver que não é de agora que sofremos com isso...

Deixe a sua opinião ;)


Update: Veja mais fotografias interessantes e totalmente modificadas aqui no post do "De volta ao Retrô"



2.2.16

Moda Retrô Santa Fé - elegância com pegada vintage!

Dia desses recebi um presente muito legal da marca Santa Fé, que confecciona moda retrô feminina, masculina e agora também, camisas infantis.

Eu já conhecia a marca pela internet e fiquei super contente de receber uma peça para fazer uma análise aqui no blog.

As peças mais famosas da Santa Fé, são as camisas! Com opção de mangas ou sem mangas, são feitas com muito carinho e primam pelo acabamento.

Todo esse cuidado já fica evidente quando você recebe esse pacote lindo ;)



Mas eu preciso confessar uma coisa...

Quando eu recebi a peça, fiquei tão encantada com o acabamento e a modelagem, que aproveitei a promoção que a loja está fazendo e tratei de fazer uma comprinha !!

Daí, claro, montei um look para mostrar como a camisa fica no corpo ;) Dá pra usar a camisa pra dentro, mas também pra fora, já que ela é mais compridinha.











Mas eu queria mostrar mais alguns detalhes da camisa, pois o acabamento é muito bem feito.
Acima do busto, a peça tem um detalhe que deixa o caimento melhor e não marca (caso você tenha o busto avantajado como eu). Mas se você também não tem muito busto, o detalhe franzido também ajuda nesta área.


E a fofura da camisa ainda vem com um bolsinho bem charmoso!


As outras peças que comprei também possuem um acabamento fantástico. Isso faz das peças da Santa Fé um verdadeiro investimento. Além de ter uma boa modelagem são peças que vão durar um bom tempo no seu guarda-roupa.

A marca foi criada em 2010, inicialmente fazendo bolsas artesanais. Com o tempo, a marca foi direcionando suas criações para o mercado vintage e retrô, criando peças que valorizassem o corpo feminino de uma forma mais elegante. As camisas são seu carro-chefe, e aos poucos, foram incluídas as versões masculinas e kids (que cá entre nós, é uma gracinha!)

Essa aí abaixo é uma blusa bacana que comprei na promoção. Ela é mais curta, mas fica perfeita com saias de cintura alta.


Esse é o detalhe do vestido (que também comprei) todo forrado, desde cima até embaixo.


E aí que eu estava tirando fotos e veio um gato participar do evento!

(Prazer, Johnny Cash!)


O restante das peças prometo trazer nos próximos posts =D

Aproveite para fazer sua comprinha, a Santa Fé está com descontos bacanérrimos! E vai até final deste mês -> www.lojasantafe.com




Fui !!

Loja Santa Fé:www.lojasantafe.com/
Facebook: Santa Fé

Veja também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...